14 de novembro de 2009

Amor Pode Daserto



Neste momento,


penso em você e então


quisera me transformar em vento.


E se assim fosse,


chegaria agora como brisa fresca


e tocaria leve sua janela.


E se você me escuta e


me permite entrar,


em você vou me enroscar


quase sem o tocar.


Vou roçar nos seus cabelos,


soprar mansinho no ouvido,


beijar sua boca macia,


o embalar no meu carinho


Mas eu não sou vento...


Agora sou só pensamento e


estou pensando em você.


E se abrir sua janela,


eu estou chegando aí,


agora...


neste momento,


em pensamento...


no vento.

Um comentário:

  1. Parabéns pelo blog amigo e pela poesia.Gostei daqui e já sou seguidor.Se puder visite meus blogs, será sempre bem vindo.Ficarei feliz em tê-lo como seguidor.
    http://ventosnaprimavera.blogspot.com
    http://haikainosventos.blogspot.com

    ResponderExcluir