19 de novembro de 2009

O POETA DES CONHESIDO BRUNO MATHEUS



Na ilha da solidão

por: bruno M. Lima

Me perdi no mar azul
Da minha solidão
A saudade agora é,
A pior sensação...

Quanto mais vou esconder,
Estou amando você!
Ja não tem como fugir,
Meu destino é sofrer...

Me perdi,
Nesse amor tão confuso,
Onde a dor da saudade,
É mais um intruso.





Nas petálas de uma flor

por: Bruno Matheus de Lima

Nas petálas de uma flor de um amor eu lembrei,
Lembrei de um belo dia que por você me encantei,
È a moça mais linda é o amor que esperei,
E porisso a você digo,
ti amo ti amo e jamais te,
ESQUECEREI....bY naninhu...




Paralelo- resgate

Quarta, 18/11/2009 - 21:21
''das fantasias da vida você veste a alegria, pendura a dor no cabide até o fim de mais um carnaval''
----------------------------

trecho da musica 'paralelo' da banda Resgate


por voce

Quarta, 18/11/2009 - 20:16 —

Primeiro olhar

Autora: julha meu amor minha esposa


Ti conhecer é o argumento pelo qual mais aprecio
Encontrei em ti a liberdade, a razão pelo qual sonhar
És feito uma luz que guia e ilumina os meus passos.
Desde o primeiro olhar sentir que algo muito forte
Entrou dentro de mim, gostei do teu jeito de ser,
Olhar e de toda tua beleza que me encanta a cada instante.
Com você encontrei novamente a paz,
A alegria e os prazeres da vida.
Foste à esperança intensa, e não deixaste meus sonhos acabarem,
Essa mágica que é o amor é a mais forte de todas as magias.
És a pessoa que mais admiro.
Mim sinto feliz por ter sido conquistada
Por um alguém tão especial como você.
Sois simples e ao mesmo tempo tão atraente.
Me sentir atraída de tal forma que por ti mim apaixonei
Amo-o como jamais amei alguém
Quero-te mais do que tudo na vida
Através de ti, minha vida transformou-se em um paraíso
Um paraíso que nunca cansarei de admirar
Admiro esse romance se possível eternamente
Com toda a certeza que jamais deixarei de ti amar.



o cãobonitnho aki

Quarta, 18/11/2009 - 19:19 Bruno Matheus

O CAO BONITINHO
(Luiz Islo Nantes Teixeira)
O seu cao bem bonitinho
Vale mais do que a mulher em sua casa
Ele e tao comportadinho
E so caga na rua ou na praca
E ele tambem nunca late
Quando voce assiste a televisao
E se voce chega um pouco tarde
Ele ainda vem lamber a sua mao
Por isto voce o adora
E o dedica toda sua atencao
Enquanto sua mulher chora
Lavando as loucas na solidao
Voce pouco se importa
Voce tem novo amor no seu coracao
E se sua mulher sair pela porta
Com certeza voce pode casar com seu cao
Voce conversa tanto com seu amigo
Embora ele nao possa falar sim ou nao
E pergunto quem destruira o abrigo?
Que ele encontrou no seu coracao?
Heroina e a sua mulher fiel
Que luta pra guardar a frustracao
E a raiva cruel
Que ela sente de seu cao.
© 2009


sonho de amor
Quarta, 18/11/2009 - 16:37 —

Se tudo que disses fosse verdade
imaginaria uma linda imagem,
Imagem de como seria minha vida com voçe
Trousse-me,a alegria de viver.
Viver sem voçe não tem porque!
Voçe é meu querer!
meu viver!
meu amanhecer!
Sei que ainda me ama,
Porém sou humana!
Me diz porque!!!
Porque tenho que viver sem vç
Só por voçe tenho imenso prazer.
Nas noites escuras sonho com sua voz me chamanu,
me pedindo baixinho,
"quero fazer amorzinho."
Fico sem querer,
sem ao menos entender,
Tento imaginar,e chego a pensar
Eu quero me entregar
Mas voçe so quer brincar
enfim me maltratar
Isso não quero nem pensar
Por isso devo acordar,desse sonho que jamais acontecerá.


Tristesa
Quarta, 18/11/2009 - 15:52 Bruno matheus

TENTAR DISFARÇAR UMA GRAMA DE TRISTEZA COM UM QUILO DE FELICIDADE É O MESMO QUE CARREGAR UMA TONELAD
amor
Quarta, 18/11/2009 - 15:47 —Bruno matheus


VOCE AINDA É CONCORRENCIA PARA MEU CEREBRO, POIS VIVE NA MINHA CABEÇA TANTO QUANTO ELE


PROLBREMAS
Quarta, 18/11/2009 - 15:44 — Bruno matheus
NÃO IMPORTA O TAMANHO DO SEU PROBLEMA, ELE CAIRÁ COM SEU TAMANHO





mil palavras...e silencio

Quinta, 19/11/2009 - 03:28 —

As vezes as palavras são desnecessárias.
Somente basta olhar, tocar, deixar sentir,
o calor gostoso, a brisa fresca, a paisagem...
Como a brisa ela foi caricia suave
e eu beijo o calor de uma tarde morna,
seus encantos de mulher desejada:
Profundo e fascinante mar, a guardar segredos
quando em seu amor a encontar tesouros submersos,
até o sol recostar-se, adormecido, no dorso de suas águas
como um amante exalrido em prazeres.
Sei; as vezes as palavras são desnecessárias:
é quando a olho nos olhos, é quando seus olhos me acham
e a amo, e me perco
e o mundo aquieta-se em suspenso
como aves a planar no horizonte
girando, brincando entre o poente e o mar
mergulhados em imensidão, reflexos e espuma,
bailando uma antiga canção, perdida,
sonha-se talvez, um devaneio, um ruído do vento
E mais ainda sei que a amo
e sabes que a amo, mesmo sem palavras,
por tantas mil palavras... e silêncio.




Tudo isso

Quinta, 19/11/2009 - 02:32 —

tudo isso aqui nem sei o que dizer
pormas, frases, relentos de um amor
caindo em desilusão profunda
pois não se convém lutar


muitos expressam a divindade esulta
outros o prazer de um simples amar
mais é poesia, a mais pura magia
que nos da o prazer de escrever


de expressar o amor que dentro está
nos levendo ao extremo do saber
pois só quem é poeta sabe falar
o que vive em sentimentos ruinos


tragado por sentimentos triunos
por estar em desavença de um mundo
aonde se tem tanta gente
aonde o que mais se é falado é poesia


aonde caminhando expressam a razão vadia
são escritores bem sucedidos amados não iludidos
luocos por um sentimento sublime
expresando a felicidade do saber

em tudo isso

é mesmo tudo isso

poemas de amor


a verdade expressada com clareza
pois é a mais pura beleza
de um relento de mais puro amor. Anderson Poeta





áá

A Teus Pés

Quinta, 19/11/2009 - 01:16 —

Eis que de joelhos me encontro
Perante a teus pés.
Em ato de reverência
Trago nas mãos um cálice

Que transborda de amor por ti.
E agora a teus pés
Sinto longevidade e paz.
O amor antigo foge do teu coração a mim,

Parece que respiro fé.
Teu vestido comprido exala perfume
Como um incenso a queimar
De um Turíbulo sagrado

Da Linda Etiópia.
Não tenho riquezas,
Apenas minha humilhação
E o amor de um ser frágil

corrompido pela desilusão.
Autor: Chácara Sales




Des(conserto)

Quarta, 18/11/2009 - 23:42 —

DES(CONCERTO)
Bruno matheus
27/10/2009

Por quem latem tantos cães
Muitos, todos de uma só vez
Repetem-se num mesmo tom
Cada um chorando sua viuvez?


Por que insones as pessoas tristes
Se perdem em si, na contra mão
Dão mil voltas cegas pela cama
Nunca se encontram na sua solidão?


E esses sons da noite aos poucos mudam
Um grito ao longe rompe a escuridão


Confunde-se no tom desse concerto bronco
Como os cães que aos poucos menos uivam


Outros sons insistem refazer esse refrão
Sem tom, sem harmonia, apenas ronco...


Sem rimas nem modos

Quarta, 18/11/2009 - 23:37

Se dependesse de mim raptar-te-ia
Ainda hoje
Cativeiro no ermo
Castelo de fada


Torre de Rapunzel
Se por minha vontade se movesse o mundo
Só eu te acharia
Cedo ou tarde


Todas as horas
No mesmo lugar
Em mim
Morada e abrigo


Mas não depende de mim
De ti depende
Dependo
Até quase rimo

Pra chamar teus olhos
Pra olhar pra mim
Repetitivo e chato
Ensaiando versos

Que a ti nada dizem
E se dizem
Bem disfarças
Pra me ter sofrendo

Arriscando o mesmo verso
Sem pontos
Nem vírgulas
Sem exclamações

Nem reticências
Sem rima
Nem modos

Nenhum comentário:

Postar um comentário