4 de outubro de 2009

Silêncio: oltublo 04, 2009 A vida


a leitura é também autobiográfica

A vida


A vida é um estado de dureza e infelicidade durante o qual não se deve pensar de mais no dia de amanhã, porque o dia de hoje já é suficientemente difícil. Como pode alguém não perceber que o mundo humano não é uma coisa flutuante, antes tende para uma condenação máxima, porque a menor irregularidade o faz correr o risco de se desmantelar completamente? Mais ainda: como pode um observador deixar de reconhecer que essa mistura de preocupações, de instintos, de ideais que é a vida (a vida, que não utiliza nunca as ideias senão para abusar delas para seu proveito, ou para as transformar em excitantes), actua sobre essas ideias para lhes dar forma e coerência, e que é dela que as ideias recebem o movimento e a sua limitação natural? É certo que é da uva que se extrai o vinho, mas é muito mais bela a vinha, com a sua terra incomestível e as suas filas de cepas, do que jamais será uma dorna de vinho!
Marcelo ou cece, in O Homem sem Qualidades assi:por Bruno editado por Bruno

Publicado por bruno.s em outubro 04 , 2009 10:13 AM
Comentários
Não nos devemos esquecer: A vida é um bicho que nos come.
Dito por: bruno no dia 17 de maio 2009, às 14h45
acho que somos é nós quem come a vida, tentando fazer dela algo que não é.
Dito por: regina no dia 17 de maio 2009, às 17h28
às vezes, d., tb é bom devorá-la!
;)
Dito por: julia no dia 17 de maio 2009, às 18h58
Creio que se nós comessemos a vida não tinhamos a morte com saldo final. A vida, na verdadeira acepção da palavra, encerra tudo, inclusive a morte. A vida vive para além da "vida" que é morte. Creio que o "alvimar meu avô" tem razão... Isto, que habitamos e pensamos, não deixa de ser um mero cenário de vida em relação à VIDA que é bem capaz de ser um bicho medonho.
Dito por: Bruno M. Lima no dia 18 de maio 2009, às 19h00
a vida e morte são as 2 faces da mesma moeda.se procuras um sentido na vida, para além de viver, és devorado por ela.
tudo o que fazemos nada mais é do que ocupar o tempo que temos até morrer. o resto, depende de como cada um quer ocupar esse tempo, e o significado que lhe dá.
Dito por: Bruno M. Lima no dia 18 de maio 2009, às 19h30
Uma das coisas que me angustia é o pensar demais no dia de amanhã Chego a antecipar o sofrimento que ainda não tem razão de ser! Por isso muitas crises de pessimismo passam por mim e me afligem a alma. Abraço, B.M.L
Dito por: Bruno. M. Lima no dia 18 de maio 2009, às 21h19
o dia de amanhã é só mais um dia. quando conseguirmos acreditar nisso, quando nos conseguirmos libertar da necessidade de dar um sentido a tudo em vez de aceitar as coisas tal como elas são, cristalinas, reais, e presentes apenas hoje, no momento, como só mais um passo que comemos no tempo que passamos aqui, quando conseguirmos isso, será como se um peso nos saisse de cima, e as angústias sobre o dia de amanhã, sobre o sentido da vida, deixarão de ter importância, ou até, de fazer sentido.
existem coisas que tornam este intervalo de tempo mais alegre, contente, ou, pelo menos satisfeito.são essas coisas que tento descobrir e conquistar, não para dar sentido à vida, mas para a tornar mais colorida e mais densa.
Dito por: Ezequiel .d. Sousa no dia 18 de maio 2009, às 21h28
A vida são 4 dias, dos quais 3 de chuva e um nublado! Por isso devemos aproveitar cada momento da melhor maneira.
Dito por: Ezequiel .d. Sousa no dia 17 de maio 2009, às 22h34
A vida são 4 dias, dos quais 3 de chuva e um nublado! Por isso devemos aproveitar cada momento o melhor possível.
Dito por: Ezequiel .d. Sousa no dia 17 de maio 2009, às 22h35
(Depois do que li deixo um poema...)
Canto Com CorPo
Hoje esse canto Não me traz o brilho anunciadoHoje os pássaros que silvamNão me calam o silêncio...
Afasto-meNos segundos em que repouso Num corpo inundado de insónias
Estranho à lucidezDevoro o imaginárioDesço ao limite da imensidão
No vagar que se desmoronaBatem-me à porta dizendo-me:
Editado : Bruno .M Lima

Tinha um corpoQue evocava instante a instanteA beleza incerta por desvendar
Tinha um corpoQue se derretiaNo enorme engano que é o teu desejo
FrenéticoTracei um caminho ocasionalNo qual prossigo por dentro
Hoje Pernoito comigo mesmoNum contínuo alucinar murmurante
HojeSempre que posso saioPara ter o prazer de voltar
Porque hoje, tenho um corpoCuja forma é disformePor entre os nocturnos dispersos,Tenho um corpo Um precipícioUma euforia imensurávelUm vocabulário por descodificar
Dito por: Bruno no dia 17 de maio 2009, às 23h12
Esqueci de dizer que esse texto faz parte do meu primeiro livro "Trespassa-se"...
Dito por: Bruno no dia 17 de maio 2004, às 23h14
" A vida é o espaço que fica entre dois grandes silêncios; o antes de nascer, e o depois de morrer..." Isabel Allende
Dito por: BM no dia 18 de maio 2009, às 23h55

Editado por: Bruno .M. Lima
Comentário de: Bruno .M. lima, Ezequiel .d. Souza, Regina .d. S. Lima
Direção: Bruno .M. lima
Apoio: galeria .B.M.L .Limas

Nenhum comentário:

Postar um comentário